Matagal e lixo tomam prédio público de Camaçari abandonado há dois anos; incêndio já atingiu o local - 2 de Julho Noticias - A notícia ao seu alcance // //]]> // //]]>

Últimas Noticias

Home Top Ad

Post Top Ad



23 outubro 2019

Matagal e lixo tomam prédio público de Camaçari abandonado há dois anos; incêndio já atingiu o local


Matagal e lixo tomam prédio público de Camaçari abandonado há dois anos; incêndio já atingiu o local


Um prédio da cidade de Camaçari, na região metropolitana de Salvador, está abandonado há dois anos. Nesse período, o imóvel foi arrombado, o matagal só cresce e o lixo toma conta do espaço.

Foi registrado ainda que neste mês de outubro, bandidos entraram no imóvel, arrancaram os fios e queimaram todo o material dentro de uma sala, houve um incêndio e a própria população apagou.

No imóvel abandonado funcionava um posto do SAC, mas há dois anos, a unidade de atendimento ao cidadão passou a funcionar em um shopping da cidade, há pouco mais de cinco quilômetros de distância do antigo prédio público.

Por meio de nota, a prefeitura de Camaçari informou que o prédio é do município e vai abrigar uma policlínica. O projeto do novo equipamento público de saúde está em fase de discussão e a expectativa é que a ordem de serviço autorizando o início das obras, seja assinada no próximo semestre, mas a nota não informa quais medidas vão ser tomadas com o imóvel até essa obra começar.

Além da falta de limpeza, a preocupação dos moradores e comerciantes é a segurança. À noite, um trecho da rua José Nunes de Matos, centro de Camaçari, onde fica o prédio público abandonado, fica escuro, vândalos e usuários de drogas ocupam o imóvel e diante da situação, os pedestres têm ficam apreensivos ao passarem pelo local.

O movimento de pessoas diminuiu e o preço do aluguel caiu pela metade, mesmo assim, não há mais interessados em morar ou montar um negócio no local.

"Baixando o preço [do aluguel], mas teve gente que não quis continuar. Colocamos até a venda. Todo mundo desanimou", disse o empresário, Edvaldo Marcelino.
O comerciante Sérgio Andrade tem uma lanchonete na rua há mais de 20 anos. Ele sempre chegou cedo, para dar conta de muito trabalho. Tirava fotos 3x4 e vendia lanches. Hoje, a situação é bem diferente.

"A rua está muito perigosa, deserta. O comércio sentiu isso, o impacto foi muito grande. Infelizmente, as autoridades competentes, como prefeitura, secretarias, deixaram abandonado o imóvel. Poderia estar com vigilantes [no imóvel], iluminação", opinou Sérgio.
Outro comerciante, Márcio Ramos, também destacou os problemas enfrentados por conta do abandono do prédio público.

"Estamos muito preocupados com a situação do imóvel, porque está aberto, foi invadido. Então a situação está perigosa para moradores e para quem passa pelo local", disse.







Fonte: G1 Bahia

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seja o primeiro a comentar, mas comente com responsabilidade e respeite a opinião alheia...

Post Bottom Ad